Musa de Moët & Chandon

Ícone do glamour, o champagne Moët & Chandon celebra as festas de final do ano com uma edição limitada de garrafas personalizadas com cristais Swarovski.

Há três séculos, o champagne Moët & Chandon, ícone do joie de vivre e das celebrações, mantém a visão de luxo do seu fundador. A tradicional maison celebra as festas de final do ano com uma edição limitada de garrafas personalizadas com os cristais austríacos Swarovski Elements à venda somente no Atelier Moët online. A musa e embaixatriz da marca, Scarlett Johansson, diz: “Moët & Chandon tem o espirito atemporal de Hollywood”. Para este publieditorial de luxo, o TASTE criou um pequeno glossário de termos franceses para você se deliciar mais ainda ao brindar com a sua Moët & Chandon personalizada, ultra exclusiva.

Um frade inventou o champagne, mas em 1743, em pleno século do Iluminismo, o francês Claude Moët fundou a maison com seu nome que logo seria a fornecedora da corte de Luiz XV e de outras casas reais. A amante oficial do rei de França, a sedutora ex demi mondaine que a vontade real transformou em Marquesa de Pompadour, foi uma das responsáveis pela borbulhante bebida ter se transformado em símbolo de joie de vivre e de comemoração. A poderosa madame la Marquise ensinava: “O champagne torna todos os homens inteligentes e todas as mulheres bonitas”. Quem havia de ir contra um comentário desses?

Em 2006, Moët & Chandon iluminou a Estátua da Liberdade, em Nova York, com um light show que entrou para a história do light design para comemorar os 120 anos do maior símbolo do espírito empreendedor do novo continente. Mas foi o neto do fundador, o carismático e visionário homem de negócios, Jean-Rémy Moët, quem imprimiu o allure de requinte neste magnífico champagne. Conta-se que Talleyrand, o ás da diplomacia francesa da corte de Napoleão, previu com uma ponta de inveja: “Meu caro, tens tua imortalidade assegurada. Teu nome brilhará por mais tempo que o meu”.

Na década de 1930, o conde Robert-Jean de Vogüé (pronuncia-se Vô-gu-ê), presidente da Moët & Chandon, percebeu a importância da associação do star power, hoje o fenômeno da celebridade, para consolidar o magnetismo inconfundível da marca. O elegante Vogüé, amigo de Maurice Chevalier, star francês de primeira grandeza nas telas de Hollywood, passou a associar Moët & Chandon à beleza das estrelas e ao glamour hollywoodiano. Há décadas uma legião de divas do tapete vermelho brinda com Moët & Chandon dentro e fora da grande tela. Em 2011, a loura cult mais sexy do cinema, Scarlett Johansson, foi eleita musa e embaixatriz desse champagne que borbulha puro luxo e personaliza a sua garrafa com os seus dizeres. Mais luxo que isso?

 

– Preços de garrafas Moët & Chandon personalizadas com Swarovski Elements:

As garrafas de champagne customizadas vão desde a Moët Impérial (750 ml), de R$ 330, a Moët Rosé Impérial Jeroboam (3 l), de R$ 2.780

– Vendas desta série limitada somente online (clique aqui):

www.ateliermoet.com.br

SAC Moët & Chandon: 11 3062-8388

– Pedidos no Atelier Moët online até 30/12/2011

 

Pequeno glossário TASTE de termos franceses do universo de requinte do champagne para você brindar nas festas de final do ano com seu Moët & Chandon personalizado:

Attaque – O ataque é a primeira sensação que o vinho causa na boca

Assemblage – (pronuncia-se assam-blage) A combinação de dois ou mais vinhos em busca de uma nova bebida, mais uniforme, com personalidade própria, que possa ser elaborada outras vezes posteriormente

Brut – Um tipo de champagne natural com menor teor de açúcares residuais

Chef des Caves – É o Chefe das Adegas, o responsável máximo pelas adegas e pela vinificação

Cuvée – (pronuncia-se quii-vê) Um lote de vinhos cuja identidade é diferenciada e precisa

Joie de vivre – (pronuncia-se juá de vivre) Alegria de viver!

Longueur en bouche – (pronuncia-se longuerr ân busche) Persistência aromática na boca

Millésime – (pronuncia-se mi-lê-zim) Vinhos elaborados exclusivamente a partir de uvas do mesmo ano. É um vinho de um ano em que a qualidade da uva foi superior.

Perlage – (pronuncia-se pêr-laje) As borbulhas do champagne

Terroir – (pronuncia-se tê-rroar) Literalmente significa “terreno” onde se localiza um vinhedo, mas seu sentido é mais amplo. Designa também o conjunto de características como solo, microclima e ecossistema do local, responsáveis pela qualidade do vinhedo e do vinho que dele originará

Sabrage – Ou sabering, em inglês, é a técnica na qual uma garrafa de champagne é aberta com um golpe certeiro de um sabre ou uma espada. Quando a lâmina do sabre atinge a garrafa abaixo da rolha, o vidro se quebra, disparando a rolha e o gargalo da garrafa, enquanto o restante da garrafa permanece intacta. Amante do champagne Moët & Chandon, foi Napoleão e suas tropas que popularizaram o sabrage

 

Feliz Natal e Feliz 2012!!!

TASTE