Le Beaujolais Nouveau Est Arrivé

Beaujolais Nouveau Drouhin

A expressão que titula esta matéria está se tornando cada ano mais familiar. Ela é aguardada com expectativa pelos apreciadores de vinhos em todo o mundo. Nunca um vinho ou outro produto de consumo com ocorrência sazonal – como as trufas brancas, por exemplo – chegam ao mercado com força publicitária de intensidade tão crescente. Mesmo sendo um vinho despretensioso, o compromisso dos importadores para que a abertura das garrafas ocorra mundialmente somente a partir da terceira quinta-feira de novembro é respeitado. O desarrolhamento festivo logo após a meia-noite da quarta-feira também está se tornando habitual.

Essa história começou modestamente após a 2ª. Grande Guerra e inicialmente ocorria dia 15 de dezembro. A data foi depois mudada para 15 de novembro e finalmente para a terceira quinta-feira de novembro que permanece até hoje. Em 1970 tornou-se um fenômeno mundial e agora os vinhos são embarcados por via aérea para todos os países que aderiram a essa tradição. No Brasil, os principais importadores têm embarques reservados com muita antecedência para não perder a data obrigatória do lançamento. Na própria França e em outros países, o sucesso do Beaujolais Nouveau acabou criando imitadores. Vários países também começaram a produzir nouveaux, porém sem festas, sem data específica para lançamento e principalmente sem o charme do original.

Embora a variedade da uva Gamay não seja exclusiva do Beaujolais Nouveau, o que o diferencia dos demais vinhos é o local do cultivo e a técnica empregada na produção chamada maceração carbônica. Ao invés de prensadas, uvas maduras com cascas intactas são colocadas num grande recipiente hermético com gás carbônico a uma temperatura elevada. Pelo peso, as uvas das camadas inferiores são esmagadas e a fermentação por leveduras se inicia com o suco liberado, macerando as uvas em suas próprias cascas. Essa fermentação inicial produz mais gás carbônico que envolve as camadas superiores das uvas não esmagadas, bloqueando a exposição ao ar. Inicia-se então uma fermentação anaeróbica sem a presença de leveduras. Finalmente todas as uvas são prensadas e a fermentação termina da maneira comum. O Beaujolais produzido por maceração carbônica é um vinho leve com boa cor, baixos taninos e aroma de frutas tropicais macias como banana.

Elaborado para consumo rápido, deve ser servido ligeiramente gelado de preferência na data mais próxima do lançamento, embora mantenha sua fruta ainda por muitos meses. Pode até ser que os outros vinhos similares tenham qualidade e mesmas características do Beaujolais Nouveau autêntico, porém tradição é tradição e o respeito a ela faz com que nenhum outro tenha o mesmo charme. Vinho nenhum também é capaz de criar a mesma expectativa pela data que há mais de meio século seus apreciadores anualmente aguardam para ser um dos primeiros e beber, não pelo vinho em si, mas pela lenda que ele representa.