Gonçalo Ivo, mostra “Oratório”, Galerie Boulakia, Paris

O artista plástico carioca, Gonçalo Ivo, que vive desde 2000 em Paris, está expondo 30 trabalhos da série “Oratório” na Galerie Boulakia, na capital francesa, na elegante avenue Matignon, até 10 de maio de 2012. Não só isso, esse mestre colorista que se auto denomina “um animal pictórico”, acaba de lançar o livro homônimo pela Contra Capa Editora com textos de importantes intelectuais como Steven Alexander, Edgar Lyra, Luiz Eduardo Meira de Vasconcellos e Marcelin Pleynet falando sobre sua obra.

“É a primeira vez que expomos o trabalho de Gonçalo e está sendo um sucesso. São 30 obras de 2002 a 2011, e também alguns ‘Objetos’ como ele chama suas pinturas em madeira. O texto do catálogo foi escrito por Lydia Harambourg, nome respeitadíssimo na França, que escreve na ´Gazette de l’hôtel Drouot´, publicação importantíssima no meio artístico francês”, escreveu-me a diretora da galeria, Pauline Surin sobre a exposição que está fazendo em torno do trabalho desse grande colorista que prima por obras belas, estéticas onde a majestade é a cor. Ivo admite que suas telas não são cerebrais. Esta não é sua preocupação. Elas surgem da sensibilidade, da sensação, conforme diz o crítico francês Gilbert Lascault.

Ateliers em Paris e Teresópolis

É nos ateliers que tem em Teresópolis e, em Paris, que ele orquestra sua arte temperada em dois continentes, duas culturas. A dicotomia, no entanto, para aí. Sua arte é uma: a da cor. Em têmpera, óleo ou aquarela, a cor é o sangue com o qual ele tinge suas telas, marca seus objetos calcinados e mancha suas aguadas. No amplo atelier de Teresópolis, esse maestro da cor rege “composições sinfônicas”, em referência às telas em grande formato executadas na Terra Brasilis. Na França, ele se reserva a produzir peças menores ou “cravos e quartetos”, conforme pontifica esse amante da música barroca, um dos maiores nomes da arte brasileira contemporânea no exterior.

Gonçalo Ivo

Filho de intelectuais, colecionadores de arte (seu pai é o poeta Lêdo Ivo), a formação artística de Gonçalo Ivo vem de berço e do convívio com amigos da família como Iberê Camargo. No Brasil, o artista é representado pela Galeria Anita Schwartz, no Rio de Janeiro. Na França, foi da Galerie Flak, recentemente passou para o time de artistas da Galerie Boulakia. Há 30 anos no mercado das artes plásticas, a galeria francesa irá também representa-lo em feiras internacionais.

Museus e instituições privadas

Os trabalhos do artista se encontram no acervo de vários museus. No exterior, figuram no Museum of Geometric Art (Dallas, Texas) e no Museum of Latin American Art (Long Beach, California). No Brasil, no Museu de Arte Contemporânea Oscar Niemeyer (Niterói), Museu de Belas Artes do Rio de Janeiro, Museu de Arte Contemporânea (MAC), São Paulo, e na Pinacoteca do Estado de São Paulo. Suas telas também integram as coleções do Deutsche Bank, Union des Banques Suisses, Bank Boston e JP Morgan.

 

“Oratório”, mostra de Gonçalo Ivo

Até 10 de maio de 2012

Galerie Boulakia

10 avenue Matignon

75008 Paris

www.boulakia.net

Livro “Oratório” de Gonçalo Ivo

Textos de Steven Alexander, Edgar Lyra, Luiz Eduardo Meira de Vasconcellos e Marcelin Pleynet

Páginas: 266

Contra Capa Editora

www.contracapa.com.br

www.goncaloivo.com.br