Lucky Luke, o cowboy mais rápido do Velho Oeste

O cowboy mais rápido do oeste, Lucky Luke é uma das mais populares histórias em quadrinhos da Europa, logo depois de Tintim e Asterix. Meio paródia e meio homenagem aos faroestes, esse personagem cult, muito divertido, já teve suas histórias traduzidas para o mundo todo, ganhou versões para a televisão e o cinema, povoando com suas tiradas a imaginação de aficionados há mais de 60 anos, atrás dos bandidos Irmãos Dalton: Averell, William, Jack e Joe

TASTE publicou 3 vídeos sobre o cowboy francês mais rápido do Velho Oeste americano. São eles, um trecho do filme com o rei do spaghetti western, Terence Hill, a animação de Lucky Luke e a versão com Jean Dujardin – sim, ele mesmo do premiado “O Artista” – no papel de Lucky Luke, o intrépido cowboy criado por um belga e pouco traduzido para o inglês!

Assista a um trecho da animação “Les Nouvelle Aventures de Lucky Luke”:

Lucky Luke foi criado, em 1946, pelo quadrinista belga Maurice de Bévère, conhecido como Morris. A primeira história do cowboy, “Arizona 1880”, apareceu na edição almanaque do jornal cômico Le Journal de Spirou. A partir de 1955, o cartunista ganhou uma ajuda de peso para criar suas tirinhas e histórias, com uma parceria com René Goscinny (co-criador do Asterix), naquela que foi conhecida como a fase de ouro do cartoon por suas histórias sagazes e repletas de humor inteligente. Com a morte de Goscinny em 1977, outros autores colaboraram com o quadrinho, como Vicq, Bob de Groot e Jean Léturgie.

Lucky Luke X Irmãos Dalton

Lucky Luke é um cowboy solitário do velho Oeste americano, conhecido por ter o tiro mais rápido do que sua própria sombra. Ora fazendo o papel de xerife, ora de salvador, Lucky tem sempre a seu lado Jolly Jumper, o cavalo mais rápido do Oeste, e o cachorro Rantanplan, o cão mais estúpido que já se viu. Ele está sempre enrolado em aventuras atrás de seus maiores inimigos, os bandidos irmãos Dalton :Averell, William, Jack e Joe.

Lú-qui Lú- qui

Outro fato divertido sobre o personagem é que Lucky Luke (que os franceses pronunciam de forma engraçada: lú-qui lú-qui) sempre esbarra em personagens verídicos que deram fama ao Velho Oeste, como Billy the Kid, Jesse James, Roy Bean e a famosa Calamity Jane.

Lucky Luke, antitabagista

Uma das marcas de Lucky Luke era ter sempre no canto da boca um cigarro fumegante, caído, mas por conta de pressão da Organização Mundial da Saúde, o cartunista substituiu o cigarro pelo talo de capim…deixando o personagem mais politicamente correto. Ter cedido aos novos costumes deu ao personagem o prêmio da World Heath Organization por sua adesão à campanha antitabagista.

Assista à introdução do filme “Lucky Luke”, de 1991, protagonizado pelo rei do spaghetti Western, Terence Hill:

O cowboy no cinema

A primeira tentativa de levar Lucky Luke à telona foi em 1991, em um filme estrelado e dirigido por Terence Hill que falhou ao tentar transmitir a personalidade ímpar do solitário cavaleiro. O filme ganhou uma sequência que também não decolou. Em 2009, o comediante francês Jean Dujardin(vencedor do Oscar pelo filme “O Artista“) fez o personagem da HQ franco-belga, que teve figurino igualzinho ao quadrinho e sacadas divertidas, mas também não obteve o sucesso esperado.

Lucky Luke & Disney, Hanna Barbera, Terence Hill

Lucky Luke também foi transformado em animação pela Disney. Uma trilogia que contou com os desenhos “Daisy Town” (1971), “La Balladedes Dalton” (1978) e “Les Dalton em cavale” (1983). O simpático cowboy também foi parar na televisão, com uma série animada da Hanna Barbera que teve 26 episódios lançados em 1993 e outros 26 em 1991. Apesar da falta de sucesso do filme, Terence Hill também protagonizou uma série para a TV interpretando o personagem no início da década de 90.

Talvez seja a hora de Spielberg se apaixonar por esse simpático personagem do Velho Oeste e criar um filme para ninguém botar defeito, não é mesmo? Vamos aguardar!

Assista ao trailer da versão de Lucky Luke com Jean Dujardin como o cowboy solitário: