“Vespa: um ícone italiano”, São Paulo

Ícone da cultura pop, a scooter Vespa ganha uma exposição inteiramente dedicada à sua história e evolução no Museu da Casa Brasileira

A mostra “Vespa: um ícone italiano”, organizada em parceria com o Museu da Casa Brasileira e o Instituto Italiano de Cultura de São Paulo, vai contar a trajetória das charmosas vespas desde a sua criação, mostrando como o veículo se tornou um ícone do dolce far niente

Com curadoria de Ricardo Peruchi, consultor de comunicação do Istituto Europeo di Design, a exposição vai usar fotos, vídeos, informações e modelos históricos cedidos por colecionadores e pela própria marca Piaggio para criar um panorama que envolve a criação da Vespa e seu sucesso ao redor do mundo. “A exposição dedicada à Vespa no Brasil pretende ir além do significado relativo à tecnologia e à engenharia mecânica. Por trás das formas muito familiares do simpático scooter, surge a nítida sensação da marca italiana. O certo é que deixa todos curiosos para saber onde estão as raízes de um sucesso tão extraordinário” afirma Renato Poma, diretor do Instituto Italiano de Cultura.

A mostra começa em ordem cronológica apresentando o ano em que a motoneta foi desenhada, abordando todos os aspectos tecnológicos e comerciais daquele período. Também é possível ver a evolução da tecnologia e motorização das Vespas através do tempo, chegando aos dias de hoje, além de mostrar aspectos sociais do veículo, como o símbolo de independência feminina no final da Segunda Guerra Mundial que a scooter se tornou . Destaque para os protótipos e peças mecânicas do acervo do idealizador da Vespa, Enrico Piaggio, hoje guardadas no Museo Piaggio, na Itália.

História

A marca Piaggio, criada em Pontedera (próximo a Pisa) em 1884 pelo jovem italiano Rinaldo Piaggio, era originalmente produtora de aviões para as grandes guerras, até que um bombardeio na década de 40 a destruiu completamente. Coube a Enrico Piaggio, filho de Rinaldo, reconstruí-la. Ele queria deixar de lado o histórico com aviões, e pioneiro, se juntou ao empresário Fernando Innocentti, para criar um meio de transporte novo, leve, fácil de usar e barato, já que a economia italiana estava destruída. Ele pediu para o designer chefe de aviões, Corradino D’Ascanio, trabalhar com Innocentti para apresentar um protótipo. Os dois tinham ideias diferentes para a motocicleta, fazendo com que Innocentti saísse da sociedade para criar sua própria scooter, a Lambretta. Em 1945, a Piaggio lançou a versão final da motocicleta com design aerodinâmico, e a chamou de Vespa, por ela ter a mesma forma do inseto.

 

“Vespa: um ícone italiano”

Até 3/8

Museu da Casa Brasileira: Avenida Brigadeiro Faria Lima, 2705 – São Paulo

http://mcb.org.br/Â