“Visões na Coleção Ludwig”, CCBB São Paulo

As obras apresentadas são parte de uma das maiores coleções particulares do mundo, adquirido pelo empresário alemão Peter Ludwig (1925- 1996) e hoje fazem parte do acervo do Museu Estatal Russo de São Petesburgo.

Entre os artistas mostrados estão: Pablo Picasso, Andy Warhol, Robert Rauschenberg, Roy Lichtenstein, Jeff Koons, Jean-Michel Basquiat, Joseph Beuys, Gerhardt Richter, Anselm Kiefer, George Baselitz, entre muitos outros. A curadoria é dos russos Evgenia Petrova e Joseph Kiblitsky, e da cubana Ania Rodríguez.

A Coleção Ludwig

Desde o início, a Coleção Ludwig foi uma aquisição conjunta de Irene e Peter Ludwig. A coleção inclui obras de arte de alta qualidade concentradas em grupos de trabalhos coerentes e de grande abrangência. A primeira vez que foi exposta foi em 1968, em Kassel, e incluía arte medieval, trabalhos do período Barroco e Rococó, obras do Período Pré-Colombiano, arte africana, da China e da Índia. A coleção inclui também uma excepcional coleção da Pop Art americana e obras de Pablo Picasso. Outra parte do extenso conjunto peças de artes decorativas, incluindo faianças, azulejos, porcelanas, cerâmicas islâmicas, móveis e arte aplicada.

No início, o interesse dos Ludwigs focava-se na arte do período Pré-Colombiano e na arte não-europeia. A partir de 1957, Irene e Peter começaram a se concentrar em uma coleção menos baseada em ‘gosto pessoal’ e mais voltada para o público. Como resultado disso,o Rautenstrauch Joest Museum de Etnologia, em Colônia, e o Suermondt Museum, em Aachen, ambos na Alemanha, foram os primeiros museus a se beneficiarem da generosidade dos Ludwigs e receberem obras de Arte Medieval e mais um grande número de belas peças como empréstimos permanentes.

A Coleção Ludwig de São Petersburgo, de onde vem a mostra em cartaz em São Paulo, é uma das doze instituições que levam o nome de Peter Ludwig, o restante está espalhado pela Europa com nove instituições, além de ter uma na China e outra em Cuba.

Em 1976, foi criado o Museu Wallraf-Richartz, para o qual Ludwig doou 350 obras, com a condição de ser construída na cidade uma outra instituição para abrigar sua coleção (concluída em 1986). Em 1994, os dois museus foram separados e a um deles foram somadas obras da coleção de Josef Haubrich, com obras do modernismo clássico e do expressionismo alemão, juntamente com a de Peter Ludwig, com obras de artistas da Pop Art, como Warhol a Lichenstein, e obras da Vanguarda Russa, de Malevich a Rodchenko.

A coleção inclui obras de Hiper Realistas como Pistoletto, de grafiteiros como Jean -Michel Basquiat e de grandes nomes da arte alemã da segunda metade do Século XX, como Beuys e Gerhard Richter.

Sobre o colecionador

O empresário alemão Peter Ludwig era um industrial, dono de uma tradicional fábrica de chocolate, Ludwig Schokolade, hoje pertencente ao Krügger Gruppe. Doutor em História da Arte e autor de uma tese sobre Pablo Picasso, ele tornou-se um grande colecionador de sua arte. Por sua visão de vanguarda, ele exerceu uma grande influência sobre a produção cultural e o rumo da arte do pós-guerra.

 

“Visões na Coleção Ludwig”

Até 7/4

Centro Cultural Banco do Brasil CCBB São Paulo

Endereço: Rua Álvares Penteado,n 112- Centro.

Telefone: (11) 3113 3651 e 3113 3652.

De 4f a 2f das 9H00 às 21H00.

Até 21 de abril de 2014.

http://culturabancodobrasil.com.br/